Warning: Declaration of My_Walker::start_el(&$output, $item, $depth, $args) should be compatible with Walker_Nav_Menu::start_el(&$output, $item, $depth = 0, $args = Array, $id = 0) in /home/clubeendorfina/www/wp-content/themes/solid-wp/_admin/functions-menus.php on line 44

Warning: Declaration of My_Walker_Footer::start_el(&$output, $item, $depth, $args) should be compatible with Walker_Nav_Menu::start_el(&$output, $item, $depth = 0, $args = Array, $id = 0) in /home/clubeendorfina/www/wp-content/themes/solid-wp/_admin/functions-menus.php on line 74
Musculação, treinamento funcional e... gol da Alemanha! - Endorfina Assessoria Esportiva

BLOG DO TREINADOR: LUCAS ALCÂNTARA – MUSCULAÇÃO, TREINAMENTO FUNCIONAL E… GOL DA ALEMANHA!

Posted by: Endorfina | Posted on: março 30th, 2016 | 0 Comments

MUSCULAÇÃO, TREINAMENTO FUNCIONAL E… GOL DA ALEMANHA!

Treinamento Funcional EndorfinaEstudos de autores com certa influência na área da Educação Física (Paulo Gentil, Antônio Arruda e outros) vêm sendo publicados analisando a eficiência de métodos de treinamento comumente utilizados no meio esportivo, novas tendências e novas ideologias. O que podemos perceber é que atividades que ativam o corpo de forma integrada e não segmentada, estão se apresentando mais eficientes. Eficientes no sentido de obter resultados semelhantes numa duração de sessão de treinamento menor.

Se pararmos para pensar, a musculação e o treinamento funcional se encaixam nessa ideia de trabalho segmentado (musculação) e trabalho integrado (treinamento funcional). Não que uma seja totalmente segmentada e a outra integrada, longe disso! Até porque tive grandes mestres na faculdade (Fernando Vítor Lima, Mauro Heleno e vários outros) que me mostraram que a musculação é um meio de treinamento que pode ser treinado de forma integrada sim, pois você precisa ter uma contração desde músculos estabilizadores do core até a contração do bíceps na execução de uma rosca direta. Como também tive referências de grandes nomes do treinamento funcional (Michael Boyle, Gray Cook e outros) que mostram que alguns exercícios podem ser treinados de forma mais segmentada. É importante frisar que quando citei esses exemplos, estou levando em consideração a musculação e o treinamento funcional bem orientado, feito por profissionais capacitados, que prescrevem respeitando os princípios do treinamento esportivo, fatores fisiológicos e a biomecânica do nosso corpo. Nada daquelas bizarrices que vemos comumente nas academias com alunos fazendo rosca direta com postura totalmente inadequada, apoiando as costas na parede sem priorizar a estabilização do core, a utilização em excesso de máquinas, ainda, muitas vezes utilizadas de maneira errada! E também aquelas invenções nas aulas de treinamento funcional, que mais parecem treinamento para circo.

Gol da AlemanhaO fato é que cada vez mais temos visto que treinar o corpo de forma integrada, com movimentos multiarticulares e sem utilização de máquinas, tem mostrado uma boa transferência para a maioria das práticas esportivas. Um bom exemplo é o nosso trauma dos 7×1. Há tempos que a comissão técnica da Alemanha complementou a preparação física com treinamentos físicos funcionais, mais voltados para os gestos específicos dos jogadores. Grandes clubes brasileiros já assumiram essa ideia: Atlético, Cruzeiro, Corinthians já utilizam o treinamento físico funcional na preparação física de seus atletas. É só pararmos para pensar um pouco, o que é mais específico para a grande parte dos esportistas: realizar um movimento de abdução de quadril sentado em uma máquina ou simular esse movimento executando uma mudança de direção com resistência de um elástico, por exemplo?

Academia Musculação EndorfinaA musculação sempre será a base da preparação física, mas devemos evoluir nossos conceitos e não ficar presos aos mesmos métodos utilizados a 30 anos atrás. Claro que para alguns o treinamento segmentado é prioridade, caso dos bodybuilders; ou então em casos específicos, como no tratamento de alguma lesão ou de alguma síndrome muscular.

Nosso corpo funciona como um todo, o bíceps não trabalha sozinho, o peitoral não é um músculo isolado. Nosso corpo foi construído para movimentar e não para ser pensado em apenas músculos isolados. Se treinarmos os músculos, provavelmente esqueceremos dos movimentos, mas se treinarmos os movimentos, nunca esqueceremos dos músculos.

Tenha bem definido os seus objetivos, pergunte sempre o porquê da prescrição daqueles exercícios, pergunte o seu professor, treinador ou personal trainer, entenda o que está fazendo e o que isso vai te trazer de resultado. Caso contrário, você vai continuar desperdiçando tempo treinando de maneira ineficiente, não atingirá seus objetivos e quando perceber vai estar tomando uma goleada e ouvindo: Gooolll… da Alemanhaa!

Lucas Alcântara Endorfina

 

Lucas Alcântara
Treinador da Endorfina Assessoria Esportiva

 

 

Talvez se interesse por esses outros artigos também:

Musculação, treinamento funcional e a melhoria do desempenho na corrida.

Treinamento concorrente: Você está no caminho certo?

Leave a Comment